Direção do SINDPEFAETEC vê surgir uma forte oposição pela base

Chapa 2: derrota eleitoral, vitória política

São 1.635 eleitores, dentre os mais de 10.000 servidores da FAETEC. Destes, 972 votaram (59,4%), sendo 563 votos para chapa 01 e 368 para chapa 02.

São 1.635 eleitores, dentre os mais de 10.000 servidores da FAETEC. Destes, 972 votaram (59,4%), sendo 563 votos para chapa 01 e 368 para chapa 02.

De 17 a 19 de novembro ocorreram eleições para a renovação da direção do Sindicato dos Profissionais de Educação da FAETEC, o SINDPEFAETEC. Havia 21 urnas em todo o Estado do Rio de Janeiro para colher os votos da categoria. Na disputa, como candidatas, duas chapas. A Chapa 1, com a presença de vários dos atuais diretores e o apoio da administração e da presidência da fundação, faz a alegria do governador Luiz Fernando Pezão por suas políticas que imobilizam a categoria. Por outro lado, em oposição, a Chapa 2, formada por um grupo de trabalhadores de base, sem experiência ou recursos, mas com a certeza de que o sindicato não pode continuar como esteve nos últimos anos.

Infelizmente a atual direção resolveu se colocar ao lado da administração da fundação e do governo. Como resultado houve, e há, muita indignação que se expressou na quantidade de filiados que se abstiveram de participar do processo. O colégio eleitoral de filiados aptos a votar é superior a 1,6 mil sócios do sindicato, e destes, menos de 60% compareceu às urnas.

Outra expressão foi que mais de 4% dos votantes anularam seu voto. Ainda como uma demonstração de insatisfação e indignação com a atual gestão, os eleitores em algumas das principais escolas situadas na Capital votaram majoritariamente na Chapa de oposição.

Com todo o aparato do sindicato a Chapa 1, da atual gestão, só conseguiu formar maioria dos votos em unidades da FAETEC com mais dificuldade de receber informações, pois se encontram na periferia do Rio ou no interior, distantes do centro político dos profissionais da fundação. Justamente as unidades que tradicionalmente garantem as maiores mobilizações nas lutas da categoria deram seu voto para a Chapa 2.

A Chapa 1 teve uma diferença de 195 votos sobre a chapa RenovAÇÃO.  De um total de 563 votos, a situação obteve 214 nas urnas itinerantes, onde seu controle sobre o processo de votação era pleno. Mesmo no Norte Fluminense a situação perdeu votos e a oposição cresceu, o que reflete descontentamento no principal reduto deles.  A base se organizou, formou a oposição e teve sua vitória moral.

Os quase 40% dos votos na Chapa 2 são apenas parte da vitória de professores e técnicos que se organizaram para oferecer à categoria uma alternativa. Na eleição de 2012 alguns dos melhores lutadores reagiram muito mal ao giro (à direita) em direção ao atrelamento explícito à presidência e ao governo dado pela maioria dos que ganharam esta eleição. Estes se desfiliaram e propuseram desfiliação em massa, o que não aconteceu. Outros ainda filiados, não votaram, votaram em branco ou anularam seu voto. Medidas que entregam de vez o sindicato nas mãos de uma burocracia governista. Todas essas posições políticas têm o grave defeito de facilitar a implementação dos ataques do governo ao ensino técnico de qualidade.

A formação de uma improvável chapa de oposição para disputar o pleito de 2015 é a grande e verdadeira vitória destes trabalhadores. Ao contrário de muitos, estes não jogaram a toalha. Cientes de sua responsabilidade com a categoria, com a comunidade escolar e com seus alunos, o profissionalismo deste grupo fez o que tinha de melhor a fazer: oferecer a todos os trabalhadores da FAETEC uma possibilidade real de mudança na direção do sindicato. Uma proposta de uma direção sindical comprometida com os interesses dos profissionais de educação e com independência política diante da presidência da fundação e do governo.

Mesmo que este esforço só alcançasse a compreensão e o voto de poucos eleitores, ainda assim seria uma vitória política, mas o esforço militante foi coroado com o reconhecimento de quase a metade dos que foram às urnas.

A CSP-Conlutas do Rio de Janeiro, através de sua Secretaria Executiva Estadual apoiou o esforço e empenho de todos que construíram a Chapa 2 – RenovAÇÃO Sindpefaetec. Após a proclamação do resultado eleitoral, também ficou evidente o apoio de uma grande parcela da categoria.  O resultado do pleito nos dá a certeza que o caminho escolhido por esses trabalhadores está correto. Por isso nos colocamos à disposição para auxiliar as futuras políticas e medidas que coerentizem e ampliem o grupo. Nos propomos a ajudar na construção de uma frente de trabalhadores pela base, que faça oposição à direção eleita, que amplie o número de filiados e que retome para a luta o SINDPEFAETEC.