Saúde Municipal enfrenta truculência e dá o troco a Crivella

Trabalhadores da saúde municipal realizaram forte ato em que cobraram o cumprimento das promessas de Marcelo Crivella, Prefeito do Rio de Janeiro. Esses servidores precarizados estão trabalhando sem salário e sem condições de trabalho.

Infelizmente a resposta da prefeitura por um lado é dizer que não tem previsão para pagamento dos salários e por outro ataca os manifestantes com bombas de gás, spray de pimenta e cassetetes. Atacaram a todos num momento que estavam presentes pacientes idosos, cadeirantes, pacientes com déficit cognitivo, gestantes, e principalmente trabalhadores da saúde protestando pacificamente.

Por ordem do prefeito policiais militares tentaram prender um manifestante, mas o conjunto dos trabalhadores não se intimidaram com o abuso de autoridade e arbitrariedade. Deram uma lição de combatividade. Arrancaram na marra o manifestante das mãos da polícia.

O recado da prefeitura está dado, é arrocho e violência. Por outro lado, os trabalhadores se recusam a dar um passo atrás e abrir mão do seu direito e do dever de prestar serviços de qualidade a população carioca. Sem os serviços prestados por esses trabalhadores haverá danos aos que mais precisam da saúde muncipal.

Agora é hora de organizar cada local de trabalho. Realizar reuniões e plenárias com a participação dos usuários para preparar a greve por tempo indeterminado. Está na hora de deixar o seguinte recado a Crivella: Se cuide Sr. Prefeito, quem não pode com a formiga não atiça o formigueiro!

Anúncios