Apesar da repressão a luta segue contra a PEC 55

Na tarde do dia 29 de novembro a esplanada dos ministérios foi tomada de tiros de balas de borracha, bombas de gás lacrimogêneo e pancadaria contra trabalhadores e estudantes que protestavam nas ruas de Brasília. Foi assim que o Senado conseguiu aprovar nesta terça-feira, por 61 votos favoráveis e 14 contrários, a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 55, que congela o orçamento nas áreas públicas, como saúde e educação.

29nov2016chapecoenseNem o momento de luto nacional por conta do acidente trágico com o time de futebol Chapecoense impediu a votação. Esse Congresso que chama de “vândalos” a quem luta e se manifesta legitimamente para barrar projetos que atacam os trabalhadores é o mesmo que está mergulhado em escândalos de corrupção e enriquecimento ilícito.

A Emenda a Constituição votada no fim da noite, em primeiro turno, congela e reduz os investimentos em saúde, seguridade social e educação. A medida não mexe com os gastos públicos dos pagamentos dos serviços e juro das dívidas interna e externa. Esses gastos já somam 80% do PIB. Frequentemente, a imprensa e o governo divulgam o dado de que a dívida federal estaria em cerca de R$ 2 trilhões, porém, este dado não considera os títulos do Tesouro em poder do Banco Central (ou seja, a dívida do Tesouro com o Banco Central), alegando que seria uma dívida entre dois entes do próprio governo. O problema é que grande parte destes títulos em poder do BC são entregues aos bancos, ou seja, isso representa sim dívida do governo com os bancos, que recebem juros altíssimos à custa do povo. Ou seja, o que foi votado em dois turnos no Congresso Federal e agora no Senado Federal só penaliza os trabalhadores e o povo.

Existe pressa para retirar os direitos dos trabalhadores, mas também existe a persistência em barrar essa e outras medidas. Mais do que nunca, a CSP-Conlutas conclama a necessidade da construção de uma greve geral. É preciso paralisar o país para não paralisar o futuro dos trabalhadores e da juventude!

O segundo turno da votação da PEC55 está marcado para o início de dezembro. Saiba mais…