Servidores Públicos se reúnem e convocam caravana para 12, 13 e 14 de setembro a Brasilia em defesa de direitos


01mai2015faceNessa terça-feira (23), em Brasília, ocorreu uma reunião da FONASEFE (Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais). Na pauta, a necessidade de organizar os trabalhadores para barrar os ataques que  estão na ordem do dia. Em destaque, três projetos estão com votações previstas para as próximas semanas: o que tira da Petrobras a exclusividade para exploração do pré-sal (4567); o que traz o desmonte do serviço público (257) e o que restringe o gasto público em setores fundamentais como saúde e educação (241). Um verdadeiro “pacote de maldades” contra a sociedade brasileira, e contra o qual é fundamental resistência. Leia mais…

16 de agosto: mais uma vitória de mobilização rumo à greve geral


Em atividade de unidade de ação a CSP-Conlutas defende a necessidade da greve geral


Próximo às 17 horas da tarde nublada do inverno carioca, os dirigentes e militantes de entidades e movimentos filiados a CSP-Conlutas deram as mãos a outras centenas de ativistas para o abraço a BR TRANSPETRO. Desta forma o ato ao final do Dia Nacional de Mobilizações, Paralisações e Protestos, no Rio de Janeiro conseguiu unificar as lutas das campanhas salariais com as do movimento social. As atividades e panfletagens começaram desde as primeiras horas deste dia e com esta atividade atingiu seu ápice. O dia nacional de protestos foi convocado por oito centrais sindicais, com apoio do movimento estudantil e popular. Leia mais…

11 de agosto – Dia Nacional de Luta em Defesa da Educação Pública e Gratuita


11ago2016cartaz-724x1024A Coordenação Nacional das Entidades em Defesa da Educação Pública e Gratuita, seguindo as deliberações do II ENE, faz um chamado para o Dia Nacional em Defesa da Educação Pública, que ocorrerá em 11 de agosto de 2016.
O 11 de agosto, Dia do Estudante, foi escolhido para marcar também o Dia Nacional de Luta em defesa da Educação Pública e Gratuita. A data foi decidida no II Encontro Nacional de Educação, realizado em junho em Brasília (DF). Nesse dia, atos, debates e manifestações devem ocorrer nos estados.

Fora Temer
– Por uma Escola sem Mordaça
– Contra a redução de verbas da educação e a privatização do ensino

Confira:
Cartaz versão para gráfica: cartaz-11-de-agosto-impressão rápida
Cartaz para impressão rápida: cartaz-11-de-agosto-impressão rápida

Fonte: CSP-Conlutas e o Blog do II Encontro Nacional de Educação

Manifestação na orla do Rio mostra má gestão, corrupção e superfaturamento em gastos das Olimpíadas


Este slideshow necessita de JavaScript.

A orla da praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, recebeu nesta sexta-feira (5) cerca de quinze mil manifestantes que protestavam na Avenida Atlântica juntamente com os turistas e atletas que estavam para os Jogos Olímpicos. O protesto na abertura da Olimpíada 2016 marcou o descontentamento de uma parcela importante dos trabalhadores, de movimentos sociais e da juventude com a má gestão, corrupção e o superfaturamento das obras dos jogos.
A CSP-Conlutas está empenhada em buscar unidade no movimento para fortalecer as lutas dos trabalhadores diante dos inúmeros ataques que estão postos. Entre eles o PLS 257, a PEC 241, as reformas da Previdência e Trabalhista, as privatizações da Petrobras e Correios, por exemplo, e as políticas de criminalização das lutas e movimentos, assim como a violência como trata as periferias e os que lutam por moradia. Dentro deste contexto, está impulsionando o dia 11 de agosto, dia de luta na educação, no sentido de fortalecer o dia 16, convocado como uma Dia Nacional de Lutas unitário pelas Centrais Sindicais rumo à preparação de uma Greve Geral no país.
Mas, de acordo com resolução já aprovada em resoluções anteriores, a Central, apesar de ser contra, não entende o impeachment da presidente Dilma, como um golpe, e sim como consequência das alianças promovidas pelo PT com os setores mais à direita e conservadores para governar. Esta ação levou o partido a aplicar verdadeiros ataques aos trabalhadores e governar a serviço dos banqueiros, do agronegócio e de grandes empresas. Leia mais…